Resumo da Obra “As Veias Abertas da América Latina”

Obra: GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. Porto Alegre: L&PM, 2015.

INTRODUÇÃO (“120 MILHÕES NO CENTRO DA TORMENTA”)

Galeano nos convida a questionar a suposta alegação de que a miséria na América Latina decorre do crescimento/tamanho de sua população quando se sabe que muitos países latino-americanos têm baixa densidade demográfica e muita terra para a produção. Na verdade, a campanha contra a fecundidade, encabeçada pelos Estados Unidos, surge como um meio de justificar a desigualdade social e os absurdos do sistema capitalista. Nega-se o direito de nascimento dos latino-americanos, porque é mais fácil combater esta ideia do que milhares de jovens engajados.  

No período em que o livro foi escrito, década de 70, houve, por exemplo, forte campanha de estímulo ao uso de métodos contraceptivos na população da Amazônia, por iniciativa dos Estados Unidos, principalmente porque o povoamento da região contraria seus interesses econômicos.

Continue lendo
Compartilhe conhecimento...

O Blog de Herculano e as Origens do Porto

Cerca de dez anos atrás, criei o blog Pseudofilosofia, minha primeira experiência com publicações online. O blog tinha como objetivo a divulgação de poemas, prosas poéticas e algumas crônicas. Naquela época, estava ainda movido pelos eflúvios juvenis e pelo ego inflado (quando começamos a escrever poemas, tendemos a pensar que nossos versos são os melhores do mundo). O Pseudofilosofia me trouxe muitos arrependimentos e alguns aprendizados. Uma coisa boa foi ter conhecido o blog de Herculano Neto.

Continue lendo
Compartilhe conhecimento...

Comentário sobre a Água

Há poucas certezas no mundo. Uma delas é a seguinte: não há vida sem água. Essa substância fabulosa participa de quase todos os processos vitais. Única, insípida, inodora, dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio: está aí a fórmula que resume a vida em nosso planeta. A Terra, por sinal, é muito menos terra, já que 70% da sua superfície é recoberta por água. Mais: a água chega a representar 60% do peso de uma pessoa comum. Agora entendemos por que aqueles que investigam o Cosmos fazem a pergunta fundamental acerca de um planeta recém-descoberto: tem água lá?

Continue lendo
Compartilhe conhecimento...

Introdução – Fotografia e Memória – Michelon

Eugène Pelletan (1855-59), Nadar

Se, em um tempo futuro, muito distante, só tivessem sobrado de nós vestígios e alguns deles fossem encontrados, e, entre esses, fotografias, pensemos que um fato seria possível: por meio delas, para os que as encontrariam, poderia se operar uma revelação. As fotografias diriam sobre quem fomos e como vivemos. Caso os habitantes do futuro encontrassem, por acaso, soterrado um arquivo de fotografias de guerra, quem sabe deduziriam a ignóbil condição daquela humanidade perdida e suspirariam de alívio pela nossa extinção. Se, ao contrário, o que encontrassem fossem álbuns de uma prosaica família, apreciariam crianças fotografadas, ao longo dos anos, sempre tão divertidas, cenas de trivial alegria.

Continue lendo
Compartilhe conhecimento...