Gêneros Digitais – Cibercultura e Hipertexto

Os gêneros digitais ou e-gêneros surgem como consequência da revolução tecnológica e têm na Internet a sua maior representação. Mais do que uma revolução tecnológica, a internet propiciou, por meio da interatividade, mudanças profundas no uso que fazemos da linguagem e no modo como apreendemos e compartilhamos o conhecimento.

Como processos sociais organizados, os gêneros textuais se transformam no mundo virtual e os internautas atuam de forma dinâmica, democrática e participativa. Para compreender as características desses gêneros, é essencial saber o que é Telemática, Aldeia Global, Cibercultura e Ciberespaço.

ALDEIA GLOBAL E TELEMÁTICA

Telemática é a ciência que estuda a interação de sistemas de comunicação e telefonia com a informática. Por outro lado, a Aldeia Global é o termo criado por Marshall McLuhan para designar a sociedade regida pela telemática, onde as relações entre as pessoas se estreitariam ao ponto de a organização mundial se tornar parecida com uma “aldeia”.

Nenhum campo de estudo foi tão importante para a consolidação da aldeia global quanto a telemática. A telemática é a junção da telecomunicação com a informática, o que proporcionou à sociedade atual a quebra dos antigos padrões de tempo/ espaço.

Criada pelo exército americano durante a guerra fria, a internet foi resultado de um esforço conjunto entre o exército e algumas universidades americanas. O objetivo era criar uma rede que possibilitasse a troca de informações, de forma rápida e segura, através de computadores interligados pelo sistema telefônico.

Apesar de ter sido inventada na década de 60, o grande boom da internet só acontece na década de 90 – quando os usuários domésticos começam a utilizá-la em larga escala, acessando sites e criando eles mesmos os conteúdos para esta nova ferramenta.

O grande diferencial da internet está justamente na quebra do antigo sistema unilateral de produção e difusão em massa da indústria cultural. Extremamente segmentada e interativa, a internet permite total liberdade de navegação e construção de conteúdo para seus usuários, que passam da condição de agentes passivos na produção de conteúdo cultural para o patamar de agentes multiplicadores e inovadores deste novo sistema.

CIBERCULTURA

Cibercultura é um termo comumente utilizado para descrever as organizações e relações socioculturais do mundo moderno, estabelecidas através das novas tecnologias nos campos da informática e das telecomunicações. Estas relações ocorrem no chamado Ciberespaço ou Mundo Virtual.

A principal característica desta nova cultura é a modificação na relação entre tempo e espaço. No mundo virtual, o espaço deixa de ser material, físico, e a comunicação se dá em tempo real, instantânea, rápida.

HIPERTEXTO

Hipertexto é a forma textual difundida nos meios digitais. Diferente do texto comum, onde a mensagem é organizada de forma linear e quase que exclusivamente por palavras, o hipertexto apresenta sua mensagem com auxílio de ícones, imagens e sons.

A exploração do conteúdo hipertextual se dá através da chamada navegação, que consiste em uma leitura mais livre, permitindo ao receptor da mensagem a escolha de como irá recebê-la. Essa navegação é possível por mecanismos como links, palavras-chave e marcadores, que possibilitam pular de um texto para outro, selecionar conteúdos e organizar de forma particular o conhecimento adquirido.

Para alguns estudiosos, o hipertexto não se limita apenas aos meios digitais. Devido à possibilidade de escolha que todo leitor possui ao acessar o conteúdo, aos diferentes caminhos de navegação e à quebra da leitura linear comum, poderia haver gêneros semelhantes ao hipertexto no mundo físico – como os dicionários e as enciclopédias.

Em resumo, pode-se dizer que são características fundamentais do hipertexto: a intertextualidade, a interatividade, o dinamismo, a transitoriedade dos conteúdos e a organização multilinear e em rede.

Compartilhe conhecimento...