Introdução à Citologia

Citologia é a parte da Biologia que estuda as células. O marco inicial para o surgimento dessa área foi a descoberta do microscópio no final do século XVI – o que permitiu a visualização das pequenas estruturas que compõem os seres vivos.

A noção inicial de célula é atribuída aos estudos do físico inglês Robert Hooke (1635-1703). Com o auxílio do microscópio, ele observou um agrupamento de compartimentos vazios em pedaços de cortiça. Tais compartimentos passaram a ser chamados de células.

PARTES FUNDAMENTAIS DA CÉLULA    

Toda célula é constituída por três partes fundamentais: membrana plasmática, núcleo e citoplasma. Vejamos um pouco mais sobre essas estruturas.

Membrana plasmática: revestimento formado por fosfolipídios e proteínas responsável pela troca de substâncias entre a célula e o meio. Seleciona os compostos que entram e saem da célula (permeabilidade seletiva).

Núcleo: região da célula onde se encontra o material genético. A divisão celular ocorre no núcleo.

Citoplasma: parte fluida da célula onde estão localizadas as organelas citoplasmáticas e um sem número de substâncias. Delimita-se pela membrana plasmática.

 TEORIA CELULAR

A teoria celular foi proposta pelos pesquisadores Mathias Jakob Schleiden e Theodor Schwann no século XIX e teve fundamental importância para o conhecimento do universo vivo. Os principais tópicos da teoria celular são os seguintes:

– Todos os seres vivos são formados por células;
– A célula é a unidade morfológica e fisiológica dos seres vivos;
– Toda célula provém de outra célula preexistente.

Observação: Os vírus são exceção à teoria celular, uma vez que não possuem células (seres acelulares) e são considerados seres vivos, embora ainda haja divergências no meio científico. Além de não possuírem células, os vírus também não têm metabolismo próprio. Em sua estrutura, há apenas uma cápsula proteica e um ácido nucleico. Eles sobrevivem como parasitas obrigatórios consumindo a energia das células de outros seres vivos. Esse fato ratifica a ideia de que a vida depende das células.

CÉLULA PROCARIÓTICA X CÉLULA EUCARIÓTICA

O desenvolvimento dos estudos de citologia revelou a existência de dois tipos de célula: a célula procariótica e a célula eucariótica. Vejamos a diferença entre elas.

As células procarióticas são bem simples e contêm: citoplasma, material genético, parede celular e membrana plasmática. Elas não possuem sistemas membranosos e, em se tratando de organelas, há somente os ribossomos, que estão ligados à produção de proteínas. O nucleoide – filamento de material genético – encontra-se espalhado no citoplasma, isto é, não apresenta membrana nuclear (carioteca). Esta característica as distingue das células eucarióticas. As bactérias (seres unicelulares) são o principal exemplo de organismo com células procarióticas.

Por outro lado, as células eucarióticas são estruturas bem mais complexas e podem ser vistas como uma evolução das células procarióticas. Elas possuem endomembranas e várias organelas, que realizam funções específicas na célula. O núcleo da célula eucariótica, diferente da procariótica, é revestido por membrana nuclear. Quase todos os seres vivos são formados por células eucarióticas, a exemplo de animais, vegetais, algas, fungos e protozoários.

Compartilhe conhecimento...