Parnasianismo

O Parnasianismo foi um movimento poético surgido no final do século XIX, contemporâneo do Realismo e do Naturalismo. Dominou a poesia brasileira até a consolidação do Modernismo.

“Parnaso” (1497), Andrea Mantegna

CONTEXTO HISTÓRICO:

– conjunção de ideais opostos à literatura romântica, com a influência de conceitos oriundos do Positivismo (valorização da ciência)
– abolição da escravatura
– Proclamação da República

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

– rigor formal
– uso de estruturas poéticas fixas, sobretudo o soneto
– objetividade (em oposição à subjetividade e sentimentalismo românticos)
– “arte pela arte” (sem compromisso com a vida)
– gosto pela descrição nítida de cenas e objetos
– vocabulário rebuscado
– resgate de temas da Antiguidade Clássica

PRINCIPAIS AUTORES BRASILEIROS:

A chamada “tríade parnasiana”:

– Raimundo Correia (Sinfonias, 1883)
– Alberto de Oliveira (Meridionais, 1884)
– Olavo Bilac (Poesias, 1888)

EXEMPLO DE UM POEMA PARNASIANO:

Vaso Chinês
Alberto de Oliveira

Estranho mimo aquele vaso! Vi-o,
Casualmente, uma vez, de um perfumado
Contador sobre o mármor luzidio,
Entre um leque e o começo de um bordado.

Fino artista chinês, enamorado,
Nele pusera o coração doentio
Em rubras flores de um sutil lavrado,
Na tinta ardente de um calor sombrio.

Mas, também por contraste à desventura,
Quem o sabe?… de um velho mandarim
Também lá estava a singular figura;

Que arte em pintá-la! A gente acaso vendo-a
Sentia um não sei que com aquele chim
De olhos cortados à feição de amêndoa.

Compartilhe conhecimento...