Questão Comentada – Romantismo – 2ª Geração

QUESTÃO CONSULTEC/UESB

Derramai-vos, prantos meus!
Dai-me prantos, ó meu Deus!
Eu quero chorar aqui!
Em que sonhos de ebriedade
No arrebol da mocidade
Eu nesta sombra dormi!
Passado, por que murchaste?
Ventura, por que passaste
Degenerando em saudade?
Do estio secou-se a fonte,
Só ficou na minha fronte
A febre da mocidade.

AZEVEDO, Álvares de. Lira dos vinte anos. São Paulo: FTD, 1994. p. 90.

A geração romântica a que pertenceu Álvares de Azevedo voltou-se para o cultivo de uma poesia marcada pela subjetividade e pela expressão dos desejos mais íntimos. Esse poema é um exemplo disso porque expressa

A) a realização, na maturidade, de um sonho acalentado na juventude.
B) a desilusão fruto da consciência da brevidade das coisas.
C) a relação amorosa — no plano da idealização — como desprovida de defeitos.
D) a solidão como um estado que pode ser superado pela fé em si mesmo e em Deus.
E) a ânsia de escapar para um passado distante e idealizado.

Álvares de Azevedo (1831-1852)

Comentários: A poesia de Álvares de Azevedo é associada à 2ª Geração do Romantismo (1850 – 1870), popularmente conhecida como Mal-do-século. São características dessa geração, dentre outras: a desilusão, o egocentrismo, o narcisismo e o negativismo boêmio. A desilusão está diretamente relacionada ao contexto histórico: decorre da frustração das promessas burguesas revolucionárias e das expectativas (não concretizadas) em torno das mudanças sociais.

No poema em questão, são evidentes a consciência da efemeridade e a desilusão em relação à passagem do tempo, sobretudo em versos como “Passado, por que murchaste?/ Ventura, por que passaste/ Degenerando em saudade?”. Portanto, alternativa B.

Postagens Relacionadas

Compartilhe conhecimento...