Resumo do Texto “Mercados que Desglobalizam: o Cinema Latino-americano como Minoria”

Texto: CANCLINI, Nestór García. Mercados que desglobalizam: o cinema latino-americano como minoria. In: ______. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2005.

RESUMO LIVRE

O texto trata, em linhas gerais, da articulação de três fatores: o aspecto excludente do processo globalizante; a conversão de conjuntos populacionais majoritários em minorias (no contexto global); e a distinção entre minorias demográficas e minorias culturais. O autor discute tais ideias por meio da análise da circulação e aceitação de produtos culturais “minoritários” (em especial dos cinematográficos) no âmbito transnacional.

Continue lendo

Compartilhe conhecimento...

Resumo da Obra “Sem Logo” – Marcado Mundo Novo

Texto: KLEIN, Naomi. Marcado mundo novo. In: ______. Sem logo: a tirania das marcas em um planeta vendido. Rio de Janeiro: Record, 2003.

RESUMO LIVRE

Naomi Klein aborda de forma crítica uma questão fundamental nas discussões sobre capitalismo e globalização: o valor atribuído às marcas. Quando a autora escreveu o livro, ela intentava gerar um movimento de oposição a corporações transnacionais – ela expõe, assim, todo o processo que levou à supervalorização da marca em detrimento do produto.

Continue lendo

Compartilhe conhecimento...

Figuras de Linguagem – Figuras de Construção e de Som

FIGURAS DE CONSTRUÇÃO

Elipse: figura caracterizada pela omissão de um termo que pode facilmente ser identificado pelo contexto.

Ex.: Na janela, pardais e bem-te-vis. (omissão proposital de “havia”)

Zeugma: figura caracterizada pela omissão de um termo já mencionado anteriormente.

Ex.: “Todo dia ela faz tudo sempre igual
Me sacode às seis horas da manhã
Me sorri um sorriso pontual
E me beija com a boca de hortelã…” (Chico Buarque/Cotidiano)

Observação: “todo dia” é omitido em todas as orações que aparecem depois da primeira.

Continue lendo

Compartilhe conhecimento...

Figuras de Linguagem – Figuras de Palavra e de Pensamento

As figuras de linguagem são recursos expressivos que utilizamos para dar ênfase ao que queremos dizer, para transformar o sentido das palavras ou mesmo para produzir musicalidade. Existem várias figuras de linguagem, cada uma com um efeito específico, e muitas delas exploram o sentido conotativo.

Como as figuras de linguagem rompem com a lógica comum das frases, sintática e/ou semanticamente, é natural que elas sejam bastante utilizadas em textos poéticos, como poemas e canções. Estão presentes também na linguagem publicitária e, é claro, em nosso cotidiano.

As figuras de linguagem, a depender de suas características, dividem-se em quatro grupos: figuras de palavra, figuras de pensamento, figuras de construção e figuras de som. Abaixo, falaremos sobre as figuras de palavra e de pensamento.

Continue lendo

Compartilhe conhecimento...

Denotação e Conotação

SIGNO E CONTEXTO

Embora não nos pareça, devido à facilidade com que nos comunicamos, a linguagem verbal é extremamente complexa e cheia de possibilidades. Pelo fato de as línguas serem fenômenos sociais, as palavras carregam os valores de uma sociedade e caracterizam a forma específica com que ela enxerga o mundo à sua volta. Tudo isso tem relação com os diferentes usos da língua.

Em todo processo comunicativo, é sempre necessário destacar a existência do contexto. O contexto, de forma resumida, seria o conjunto de informações extralinguísticas de que os falantes dispõem no momento em que se comunicam. Portanto, o significado das palavras depende de fatores externos, como a relação de intimidade entre os falantes, os conhecimentos históricos sobre determinado tema ou a situação comunicativa específica.

Continue lendo

Compartilhe conhecimento...