Barroco

O Barroco foi um movimento artístico surgido na transição do século XVI para o século XVII, que se caracteriza, sobretudo, pela expressão de dilemas e contradições. No Brasil, a literatura barroca não configurou um movimento nacional genuíno e foi bastante influenciada pela literatura europeia, sobretudo pela portuguesa (Portugal era metrópole à época). Entretanto, há alguns autores de grande relevância (brasileiros e portugueses), como Gregório de Matos (na poesia) e o padre Antônio Vieira (na prosa).

Oficialmente, o marco do surgimento do barroco brasileiro é o ano de 1601 – quando foi publicada a obra Prosopopeia, de Bento Teixeira.

CONTEXTO HISTÓRICO E LINHAS TEMÁTICAS

O homem barroco é essencialmente conflituoso em decorrência das próprias contradições do contexto histórico. De um lado, há forte influência do Renascimento Cultural – que o leva ao paganismo, ao racionalismo, ao materialismo e ao hedonismo. Assim, o homem entende que a vida é bela e precisa ser aproveitada ao máximo (ideia traduzida pela expressão latina “carpe diem”), pois é assolado pela efemeridade. Busca então o prazer, admite a razão como fonte de conhecimento e valoriza a condição humana.

Por outro lado, entretanto, a Contrarreforma religiosa provoca no homem barroco a necessidade de se reconciliar com o divino. Desse modo, ele também procura a religiosidade e se arrepende dos pecados, mostrando-se vulnerável, falho e indecoroso. Esse contraste é responsável pelas ideias e sentimentos dualistas típicos do Barroco, que se revelam em produções artísticas enfáticas e contraditórias.

O barroco apresenta, em virtude do dualismo, duas linhas temáticas principais (que se contrapõem): a humano-racionalista e a religiosa.

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS

Em se tratando dos recursos linguísticos, a literatura barroca apresenta as seguintes características:

– linguagem rebuscada, enfática e expressiva, marcada por hipérboles e, principalmente, por antíteses e paradoxos;

– expressões conflituosas e figurativas, com o uso de metáforas e outras associações semânticas;

–  trocadilhos, jogo de palavras (cultismo) e jogo de ideias (conceptismo);

– sintaxe exótica e fragmentada, quebra lógica de sentido com inversões e elipses.

EXEMPLOS DE PRODUÇÕES DO BARROCO

NASCE O SOL, E NÃO DURA MAIS QUE UM DIA
Gregório de Matos

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

FRAGMENTO DO SERMÃO DE SANTO ANTÔNIO (1654)

Padre Antônio Vieira

Vós, diz Cristo, Senhor nosso, falando com os pregadores, sois o sal da terra: e chama-lhes sal da terra, porque quer que façam na terra o que faz o sal. O efeito do sal é impedir a corrupção; mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção? Ou é porque o sal não salga, ou porque a terra se não deixa salgar. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores não pregam a verdadeira doutrina; ou porque a terra se não deixa salgar e os ouvintes, sendo verdadeira a doutrina que lhes dão, a não querem receber. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores dizem uma cousa e fazem outra; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes querem antes imitar o que eles fazem, que fazer o que dizem. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores se pregam a si e não a Cristo; ou porque a terra se não deixa salgar, e os ouvintes, em vez de servir a Cristo, servem a seus apetites. Não é tudo isto verdade? Ainda mal!

Compartilhe conhecimento...