Poema – Carlos Anísio Melhor

para Carlos Falck

… mas a tristeza é minha —
a outros oferto o canto matinal, o vôo,
o verso.
Enquanto reservo para mim a hora fria,
a nuvem distante.
A tarde, eu sei, é ausência e no seu fosco
brilha o que tenho de mais puro
e esquivo.
Que outros devassem o riso, a alegria;
que outros comemorem suas festas:
eu retomo com humilde paciência
a tarefa de olhar o mundo
dissimulando os olhos.
E nem a memória permita o acervo inútil,
das palavras ouvidas, dos atos vistos;
mas escoe tudo isso para uma região
de onde os pássaros não voltam.
A minha alegria
é não possuir nada.

MELHOR, Carlos Anísio. Canto agônico. Salvador: Civilização Brasileira, 1981.

Compartilhe conhecimento...