Poemeto – Antonio Brasileiro

Não há o que temer
nem aplaudir.

O que somos é só
este fremir.

Parte de mim é bela.
Parte é aquela

vontade de fugir.

Antonio Brasileiro

Compartilhe conhecimento...