Simbolismo

“Édipo e a Esfinge” (1864), Gustave Moreau

O Simbolismo foi um movimento artístico que se desenvolveu na França no final do século XIX como oposição ao Realismo e ao Naturalismo, predominantes à época. As obras simbolistas destacam-se na Literatura, no Teatro e nas Artes Plásticas.

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

– Estética voltada a temas místicos e aos mistérios da alma humana;
– Subjetividade e Transcendentalismo;
– Musicalidade (é comum o uso de figuras de linguagem como a aliteração e a assonância);
– Ênfase na produção intuitiva, desvinculada da lógica e da razão;
– Rejeição à crítica social e à materialidade, comuns ao Realismo/Naturalismo.

LITERATURA: SIMBOLISMO BRASILEIRO

O marco inicial do Simbolismo no Brasil é a publicação (em 1893) das obras “Missal” e “Broquéis”, ambas do poeta Cruz e Sousa.

PRINCIPAIS AUTORES SIMBOLISTAS:

No Brasil, destacam-se na literatura:

Cruz e Sousa (1861 – 1898)

Algumas obras:

Missal e Broquéis, 1893;
Evocações, 1898;
Faróis, 1900;
Últimos Sonetos, 1905.

Alphonsus de Guimaraens (1870 – 1921)

 Algumas obras:

Dona Mística, 1899;
Câmara Ardente, 1899;
Centenário das Dores de Nossa Senhora, 1899;
Kyriale, 1902.

Eduardo Guimaraens (1892 – 1928)

Algumas obras:

Caminho da Vida, 1908;
A Divina Quimera, 1916.

Leia um poema de Cruz e Sousa.

Compartilhe conhecimento...