Tropicalismo

Tropicalismo ou Tropicália foi um movimento cultural que ocorreu no final da década de 60, liderado pelos cantores-compositores baianos Caetano Veloso e Gilberto Gil. Seu marco inicial foi o III Festival de MPB da TV Record (outubro de 1967), em que Caetano e Gil interpretaram as canções Alegria, alegria e Domingo no parque, respectivamente.

Mesclando elementos tradicionais da cultura nacional a inovações estéticas, o Tropicalismo revolucionou o cenário musical brasileiro pós-Bossa Nova. O movimento incorporou à MPB tendências estrangeiras da época, como o rock e a psicodelia. O resultado foi uma grande mistura de estilos (de baião a Beatles), aliada à alta qualidade poética das letras e a sofisticados arranjos instrumentais.

Bethânia, Caetano, Gal e Gil

Surgido em pleno regime militar, o Tropicalismo recebeu críticas da juventude esquerdista por sua suposta falta de comprometimento político (em oposição às canções de protesto contra a ditadura, bastante populares à época).

O movimento teve seu fim oficial em dezembro de 1968, com a decretação do Ato Institucional n.5 (AI-5), seguida da prisão (e posterior exílio) de Caetano e Gil.

Outros nomes importantes da Tropicália: Gal Costa, Tom Zé, Os Mutantes, Rogério Duprat, Nara Leão, José Carlos Capinam e Torquato Neto.

Compartilhe conhecimento...